Jean Charles


Título original: Jean Charles
Ano: 2009
Diretor: Henrique Goldman

Todo mundo se lembra do que aconteceu com o brasileiro Jean Charles em Londres, no ano de 2005. Vítima do despreparo da polícia local, Jean foi confundido com um terrorista e foi assassinado dentro do metrô. O filme de Henrique Goldman está longe de tentar beatificar Jean. Ele é mostrado com todas as suas qualidades, mas também com os seus defeitos, fazendo do filme um retrato verossímel de toda a situação. A direção de Goldman é eficiente ao contar toda essa história. Ele mostra muito bem o medo que os ingleses estavam tendo, devido aos recentes ataques terroristas na cidade, mas também mostra o preconceito para com as outras populações, principalmente com os muçulmanos. O filme passa rápido, tem uma trilha sonora que colabora, mas o diferencial é mesmo o Selton Mello. Que ator magnífico. Ele vive o personagem de maneira intensa. Suas gírias são muito bem empregadas e suas atitudes soam sempre verdadeiras. A cena que mais me chamou a atenção é aquela em que Jean Charles fala com a mãe pelo telefone. Só por ela o Selton já poderia ganhar prêmios e mais prêmios. Infelizmente, o clímax da historia não foi muito bem trabalhado. Ele poderia ter se tornado um filme muito mais poderoso. De qualquer forma, me arrependo por não ter assistido antes a mais um bom filme nacional.

Nota: 7

/guillemots – trains to brazil (o título da música é uma homenagem a Jean Charles)

/bruno knott

Anúncios

19 comentários sobre “Jean Charles

  1. Vou ver mais pelo Selton Mello, que é uma das coisas que se salva no cinema nacional na atualidade.

  2. Selton Mello é muito bom mesmo. E a cena do show de Sidney Magal? Que figura. Concordo que o desfecho não foi tão forte, principalmente porque eles prolongam com aquela volta ao Brasi…

    Agora, foi esse filme que me fez criar a campanha do Seja Educado, nunca vi uma sessão tão barulhenta quanto a que eu fui, daquelas que solta piadinha sem graça toda hora, sabe?

  3. Outro filme que o Selton Mello levou nas costas (como já fez em A Mulher Invisível e O Cheiro do Ralo). Não é tão impactante como eu esperava – e não seria mesmo, tendo em vista que o diretor não quis extrapolar a dimensão política da história em si -, mas é interessante conferir. Vale uma locação, sem dúvida!

  4. Ao contrário da maioria, gostei muito do filme e considero um dos melhores nacionais do último ano, mas realmente é o Selton Mello que merece todo o mérito. Ator incrível, incrível! Fiquei super emocionado na cena do telefonema.

  5. Oi Bruno,
    Estou em débito com este filme, mas preciso ver antes Apenas o fim e Chega de saudade os quais já estão aqui.
    Eu adorei sua frase “O filme de Henrique Goldman está longe de tentar beatificar Jean”. Se ele não entra neste esquema e, ainda tem o esplendor que é Selton Mello, então preciso conferí-lo.

    abs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s