Crítica: Cães de Aluguel (1992)


Quentin Tarantino fez Cães de Aluguel na raça e no talento. Passou a vida vendo filmes e chegou a conclusão que tinha algo a mostrar. Já no seu primeiro trabalho, o diretor cria um estilo todo próprio, que tem como características principais as referências ao mundo pop, uma trilha sonora inserida nos momentos certos, humor negro, monólogos de alguns personagens e muito sangue.
Cães de Aluguel tem uma história simples: um grupo de ladrões se reúne em um galpão após um assalto a uma joalheria que deu errado. O objetivo deles é desmascarar um possível traidor. Apesar da história não ser das mais elaboradas, a estrutura narrativa com seus flashbacks é sempre interessante, assim como os diálogos inteligentes dos personagens.
A violência gráfica é digna de nota, mas nada que seja tão perturbador assim, apesar da famosa cena da orelha. Talvez este seja o melhor trabalho de atores como Tim Roth, Harvey Keitel e Michael Madsen. Um excelente início de um dos grandes diretores da atualidade.
8/10
IMDb 

 

Anúncios

13 comentários em “Crítica: Cães de Aluguel (1992)

  1. Gosto demais de “Cães de Aluguel”, talvez tenha sido o primeiro filme de Quentin Tarantino que assisti. É claro que posteriormente, com muito mais recursos, o cineasta foi capaz de realizar obras ainda melhores, mas não deixa de ser uma estreia de tirar o chapéu.

  2. O nascimento de um gênio! Concordo que nesse filme os atores dão o melhor de si. Aliás, posso estar sendo injusto, mas acho que Madsen só funciona mesmo com Tarantino.

  3. O lado bom deste filme é que ele deu ao mundo Quentin Tarantino…
    O lado ruim foi a legião de manés que passará a vida tentando imitá-lo…
    Também acho que James Madsen só consiga atuar bem com Tarantino, se formos ver a filmografia dele…
    Valeu.

  4. Eu adoro a capacidade de Tarantino de trabalhar mto bem numa construção de dialogos e personagens com uma linha curta de historia… Esse filme é um dos grandes exemplos…

    Abs!

  5. Muito bacana mesmo! Para mim, um dos melhores trabalhos do Tarantino. Cada diálogo melhor que o outro. Você arranca de cada personagem momentos geniais, como se todos tivessem, de fato, uma história pra contar, tivessem algo a dizer, cada qual do seu jeito. Poucos diretores conseguem fazer isso…

    Abraços
    Paulo Montanaro
    Blog Pensando Imagem e Som

    PS: Tomei a liberdade de linkar este blog no meu.

  6. Grande filme, Cães de Aluguel é o meu favorito. Sem dúvida, este filme é catapultada para a fama pelo renomado diretor, como os críticos aplaudiram e até mesmo seus dias é considerado um filme de culto, no entanto nas bilheterias não foi muito bem. Dois itens que caracterizam muito é a participação de Steve Buscemi e, claro, o diálogo banal, em que os personagens masculinos estão engajados. Great!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s