Crítica: A Boy and His Dog (1975)

A Boy and His Dog é um sci-fi estranho feito nos Estados Unidos na década de 1970. Basicamente, acompanhamos um garoto e seu cachorro em um cenário pós-apocalíptico: o mundo devastado após a quarta Guerra Mundial.   Os dois se comunicam telepaticamente e os diálogos espirituosos e ranzinzas do cão garantem os melhores momentos do filme. Para a dupla não há muito o que fazer no desolador estado em que o mundo se encontra, a não ser procurar água, comida e sexo. A busca acaba levando o garoto para uma cidade subterrânea que parece civilizada, ainda que com suas particularidades bizarras. É justamente nessas cenas que reside o ponto fraco do filme. Elas até nos fazem rir em alguns momentos, mas os diálogos inspirados dos dois personagens principais fazem falta. Como curiosidade, o ator princial Don Johnson acabou fazendo sucesso em algumas séries de televisão como Miami Vice, mas em termos de cinema não se destacou.
7/10

Anúncios

2 comentários sobre “Crítica: A Boy and His Dog (1975)

  1. Um homem e seu cachorro vivendo num mundo pós-apocalíptico? A trama desse filme é quase que uma variação de “Eu sou a Lenda”, com Will Smith, né?? Eu não sou a maior fã de ficção científica, mas me chamou a atenção o adjetivo “estranho” em seu texto. Esse estranho seria um estranho bom ou ruim?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s