Crítica: Videodrome (1983)

Max Renn, o responsável por um pequeno canal de TV, tenta conquistar os telespectadores com uma programação nada usual. A ideia de Max é buscar programas que ofereçam pornografia, violência, mutilações e sadomasoquismo, quanto mais intenso melhor. Um amigo de Max consegue captar um sinal do chamado Videodrome, um programa de televisão que oferece justamente o que ele procura, mas assistir a ele traz consequências perturbadoras para Max, como alucinações visuais e auditivas. Quem está por trás de Videodrome quer utilizá-lo para realizar uma verdadeira lavagem cerebral nos telespectadores e Max é a primeira cobaia.
É inegável que trata-se de um filme que desperta a nossa curiosidade. Cronenberg está longe de ser um cineasta previsível e aqui pode estar a maior prova disso. No meio de muita bizarrice e de cenas grotescas, não faltam críticas sociais e metáforas das mais criativas, que às vezes podem causar até uma certa repulsa no público ou pelo menos um mal-estar momentâneo. É difícil dizer qual o real objetivo de Cronenberg com Videodrome, mas uma coisa é certa: para termos uma boa noção devemos assistir mais do que uma vez. Por mais que fiquemos atentos, um certo grau de confusão parece inevitável. Se você gostou do que viu vale a pena investir mais 90 minutos nele, algo que farei em breve.
7/10  

Anúncios

Um comentário sobre “Crítica: Videodrome (1983)

  1. Vi o filme pela primeira vez recentemente e é fascinante como o Cronenberg cria interesse pelo grotesco, uma de suas principais marcas autorais, ainda mais nessa fase rica da carreira dele. As reviravoltas podem confundir um tanto, como você aponta, mas é muito legal perceber os meandros e jogos de interesse que existem na história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s