Marcados para Morrer – End of Watch (2012)

end-of-watch-2012

 

A ideia em End of Watch é mostrar o dia a dia de dois policiais de Los Angeles, investindo bastante na amizade entre eles e no espírito de camaradagem da classe. Michael Peña e Jake Gyllenhaal entregam atuações de alto nível, tornando verdadeira a amizade dos seus personagens, com diálogos que fluem naturalmente e que nos fazem rir na maior parte do tempo. A química entre os dois é um dos pontos altos do filme. Eles não são heróis, mas querem fazer seus trabalhos da melhor maneira possível. Ambos passam por momentos importantes em suas vidas pessoais e tudo nos é mostrado de uma maneira realista e até emotiva às vezes.  Quando percebemos que estão brincando com fogo ao atrapalhar o cartel que age na região ficamos apreensivos com o que pode ocorrer. Graças a essa conexão com a dupla o filme nos reserva momentos de bastante impacto emocional.
Algumas cenas são mostradas através de uma câmera carregada por Bryan (Gyllenhaal), inclusive em cenas de ação, algo que pode incomodar aqueles que sentem desconforto com a câmera tremida. Acredito que tenha sido uma boa escolha do diretor David Ayer, pois aumenta-se a tensão e o tom de urgência das situações.
No final das contas, End of Watch traz um ar de novidade para um gênero já muito explorado. É um filme muitas vezes violento, poderoso emocionalmente e que nos diverte nos inspirados diálogos da dupla principal, convenhamos, coisas nem sempre fáceis de serem alcançadas.
9/10 

Anúncios

5 comentários sobre “Marcados para Morrer – End of Watch (2012)

  1. Sua avaliação a respeito deste filme me surpreendeu – talvez por um preconceito imbecil que nutro por filmes aparentemente voltados para a ação pura e simples. Pelo jeito temos muito mais conteúdo abaixo da superfície. E anyway, ainda acredito em Jake Gyllenhaal. Vou conferir.
    Abraço!

  2. Adoro filmes desse gênero e o David Ayer está se especializando nesse tema. Só tenho lido bons comentários sobre “Marcados para Morrer” e quero muito assistir a este filme.

  3. Acho o uso da câmera nesse filme uma proposta estética muito acertada para revelar a rotina policial de forma desglamourizada. Esse tom, além de muito pertinente, retira as caricaturas e lugares-comuns do filme policial e revelam um aspecto muito mais realista do que um filme de superprodução do gênero.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s