Crítica: Um Cão Andaluz

um-cao-andaluz

Um Cão Andaluz é a expressão máxima do surrealismo no cinema e não podia ser diferente, afinal trata-se de uma parceria entre Luis Buñuel e Salvador Dalí. Os dois decidiram compartilhar seus sonhos mais bizarros e ofereceram ao público uma experiência peculiar. O filme nada mais é do que uma sucessão de imagens absurdas e desconexas, mas de extremo impacto. Alguns tentam interpretar as cenas utilizando até um raciocínio freudiano, algo que considero perda de tempo. O interessante é ser hipnotizado pela atmosfera de pesadelo, cortesia desses dois espanhóis vanguardistas e quebradores de convenções.
8/10

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s