Crítica: Touchback (2011)

touchback-2011Apesar de ser um entusiasta do gênero, não há como fechar os olhos para as falhas gritantes de Touchback, filme dirigido por Don Handfield e estrelado por Brian Presley. A trama até começa interessante, mesmo investindo no clichê de um jogador promissor de high school que sofre uma lesão e precisa encerrar a carreira. O problema é que o roteiro pouco inspirado beira a ingenuidade ao fazer Scott Murphy reviver seus dias de glória como estrela do colégio e o momento chave que definiu sua vida. Para completar, o filme passa suas mensagens de maneira piegas. A ideia não é ruim, mas já foi trabalhada anteriormente com mais competência. As cenas dos jogos também não trazem nada de novo, portanto, não há muito o que ser aproveitado aqui.
6/10

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s