Crítica: Yojimbo – O Guarda-Costas (1961)

yojimbo-89505A história de Yojimbo está longe de ser épica. Tudo é muito simples, direto e acessível, mas, mesmo assim, é um dos trabalhos mais interessantes de Akira Kurosawa. Como alguns críticos gostam de dizer, podemos considerá-lo uma pequena obra-prima.
A trama nos mostra Sanjuro, um samurai que está vagando pelo Japão de 1860, uma época em que o desemprego deixou muitos guerreiros de espada sem mestres. Sanjuro chega em uma cidade perigosa e violenta, algo que fica evidente quando um cachorro cruza a rua carregando uma mão humana, em uma ótima cena de humor negro. A cidade se encontra divida por dois clãs e nosso “herói” faz com que ambos desejem contratá-lo. De maneira premeditada, ele coloca um clã contra o outro, na esperança de que eles se autodestruam. Mas é claro que haverá percalços pelo caminho.
Yojimbo é claramente influenciado por Westerns tradicionais americanos, mas ele também serviu de influência para outros, especialmente os Western Spaghetti de Sergio Leone. Já assistiram ao ótimo Por um Punhado de Dólares? Pois é, a história é muito parecida.
O fato é que o filme funciona de maneira exemplar. Trata-se de puro entretenimento. Uma bela mistura de ação, comédia e drama, temperado com a genialidade de Kurosawa. Isso sem falar no monstruoso carisma de Toshiro Mifune, na opinião deste que vos escreve, um dos melhores atores de todos os tempos.
9/10

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s