Crítica: The Music Box (1932)

music-box-1932Já havia assistido a Filhos do Deserto da dupla Laurel e Hardy (o Gordo e o Magro) e tinha gostado bastante, mas não foi o caso com este The Music Box. Trata-se de um curta de 30 minutos que mostra os dois transportando um piano escadaria acima e passando por diversas dificuldades. O problema é que o humor pastelão aqui não é nada inspirado. Durante 30 minutos eu não fui capaz de dar uma única risada. Todas as cenas são previsíveis, com resultados extremamente estúpidos. Claro, o objetivo era esse, mas isso é engraçado? Ver alguém pisando em um prego, chutando a bunda de uma mulher e colocando um chapéu molhado na cabeça é engraçado? Não para mim. É muita tolice para ser minimamente divertido. Entediante é a palavra que usaria para definir a experiência de se assistir a este curta. Até Todo Mundo em Pânico é mais eficiente no que se propõe.
4/10

2 comentários sobre “Crítica: The Music Box (1932)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s