Crítica: Correspondente Estrangeiro (1940)

correspondente-estrangeiro-1940Ainda que Correspondente Estrangeiro não esteja no rol dos grandes filmes de Alfred Hitchcock, é inegável que trata-se de um ótimo entretenimento, com direito a cenas bem construídas em termos de suspense e também a eficientes momentos de um humor inesperado.

Com a Segunda Guerra prestes a estourar, um jornalista americano é escolhido para ser enviado a Europa por desconhecer completamente o assunto a ser noticiado. Chegando lá ele se depara com situações das mais suspeitas e tipos extremamente misteriosos.

Hitchcock já começava a se estabelecer como um grande nome do cinema, aprimorando sua técnica a cada novo filme. Aqui ele conseguiu adicionar muita tensão para a história, além de utilizar truques para criar efeitos especiais competentes em cenas de ação.

Há um pouco de propaganda na última cena, algo compreensível dado o cenário mundial na época. As falhas do filme ficam por conta do romance bobo e da duração um pouco exagerada.
7/10

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s