Crítica: Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola (2014)

A Million Ways to Die in the WestDirigido e estrelado por Seth MacFarlane, Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola é típico besteirol americano sem qualidade. Ambientado no velho oeste, o filme é uma verdadeira bagunça em termos de enredo. Por um tempo maior do que o necessário, vemos Albert demonstrando sua covardia, tendo problemas de relacionamento e arrumando confusões. A ideia é satirizar o gênero Western, algo que é feito com pouca inspiração. O humor aqui é dos mais sem graça, com piadas que se repetem ciclicamente e tornam-se mais do que previsíveis. Isso sem falar nas cenas apelativas e forçadas. Acho que tivemos umas 4 piadas envolvendo gases e fezes líquidas em menos de 20 minutos. Confesso que ri um pouco no primeiro ato, mas na maior parte do tempo fui tomado pelo tédio e pelo desejo de simplesmente abandonar a sala do cinema. Corajosamente (e de maneira masoquista), fui até o fim e pude confirmar uma suspeita: Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola entra forte na disputa de pior filme do ano. Favoritaço!
4/10

3 comentários sobre “Crítica: Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola (2014)

  1. Que horror, Bruno! Liam Neeson, Amanda Seyfried e Charlize Theron se envolvendo com uma produção desse nível! É, os bons roteiros são escassos…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s