Crítica: No Olho do Tornado (Into the Storm, 2014)

into-the-storm-1

Ninguém deveria assistir a um filme como No Olho do Tornado esperando algo digno de Oscar, não é mesmo? Temos aqui um disaster movie cujos personagens principais são os tornados. Até dá para dizer que os atores fizeram um trabalho decente diante de um roteiro frágil, que investe em situações clichês e dramas familiares sem sal com o propósito de aumentar o tempo de duração. Mas falemos dos tornados, já que quando eles aparecem o filme torna-se um entretenimento competente. Os efeitos especiais permitem cenas espetaculares, capazes de causar arrepios se nos imaginarmos naquelas situações. O diretor acerta ao criar expectativas e só depois mostrar o poder de destruição da força da natureza. A tensão vai crescendo aos poucos, até culminar em um ato final que é um deleite para olhos ansiosos por sequências criativas e empolgantes de ação. Infelizmente, o filme erra feio ao tentar fazer um alerta em relação às mudanças climáticas causadas pelo homem. O assunto é importante, claro, mas este não era o lugar certo para isso. É uma pena que No Olho do Tornado tente parecer mais sério do que deveria. De qualquer forma, boas doses de diversão estão mais do que garantidas.
[6.5]

Data de estreia: 28/08/2014
País: EUA
Duração: 89 minutos
Direção: Steven Quale
Roteiro: John Swetnam
Elenco: Richard Armitage, Sarah Wayne Callies, Matt Walsh, Alycia Debnam Carey
Nota IMDb: 6.0
Aprovação RT: 24%
[info]

/curta: fanpage intratecal

Um comentário sobre “Crítica: No Olho do Tornado (Into the Storm, 2014)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s