Crítica: Selma (2014)

selma-2014

A temporada 2014 do cinema norte-americano ficou marcada pelo grande número de biografias e Selma pode ser considerada a mais importante delas.

O filme, dirigido pela talentosa Ava DuVernay, mostra a luta pacífica de Martin Luther King Jr. pelos direitos civis dos negros, que pela lei estavam aptos para votar, mas eram confrontados com uma enorme burocracia quando tentavam se registrar. Uma enorme burocracia e revoltantes atos racistas.

Selma possui um bem-vindo equilíbrio entre sequências épicas das marchas e momentos mais intimistas de King e sua família. Conseguimos ter uma noção da violência e brutalidade imposta pela “lei” do estado sulista do Alabama, cujos policiais não hesitavam em espancar idosos e mulheres por estes terem uma cor de pele diferente das suas, ao mesmo tempo em que o personagem histórico de Martin Luther King é humanizado ao demonstrar apreensão, medos e falhas.

Impossível não exaltar a magnética atuação de David Oyelowo, injustamente esquecido pelo Oscar. O ator estudou com muita dedicação os trejeitos e a oratória de King, resultando em um trabalho dos mais marcantes.

São poucas as falhas presentes em Selma. Podemos citar a queda do ritmo em alguns momentos ou até mesmo a atuação de Tom Wilkinson, que para a maioria dos críticos americanos não conseguiu representar a personalidade desafiadora do presidente Lyndon Johnson.

De qualquer forma, temos aqui um belo filme, que deveria fazer parte das aulas de História de agora em diante. Em um mundo ainda repleto de preconceito, é essencial que personalidades como Martin Luther King permaneçam em evidência.
[8.5]

5 comentários sobre “Crítica: Selma (2014)

  1. Sem dúvidas um filme que merece mesmo fazer parte da grade curricular de aulas de história, uma aula de uma luta que, infelizmente, parece não ter fim.

    E essa enxurrada de biografias esse ano tá demais hehehehe

  2. Acho importante a existência de filmes como “Selma” e lamento muito a ausência do filme nas categorias principais do Oscar. Estou ansiosa para conferir este filme.

    1. merecia mais indicações, sem dúvida. david oyelowo não poderia ter sido esquecido. mas a categoria de melhor ator está muito forte… até dá pra entender.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s