Crítica: Três Homens em Conflito (1966)

três-homens-em-conflito-1966

Exemplar máximo do western spaghetti, Três Homens em Conflito pode ser considerado um dos melhores do gênero Western, mesmo subvertendo várias de suas convenções. Ou justamente por isso, pois ele trouxe vida nova ao Velho Oeste. Foi aqui que o estilo do diretor Sergio Leone atingiu o ápice. Temos aqui diversas tomadas longas, close-ups fechados intercalados com planos bem abertos, um visual que hipnotiza e uma trilha sonora das mais inspiradas, de Ennio Morricone. O enredo é simples, mas cumpre o papel de impulsionar os atos dos personagens, que estão em busca de uma grande quantidade de ouro, com a guerra da secessão como pano de fundo. São três horas de duração que não pesam nada. Três Homens em Conflito é um clássico com todos os méritos.

5

5 comentários sobre “Crítica: Três Homens em Conflito (1966)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s